RÁDIO WEB CEDEPPE

Centro de Desenvolvimento Pessoal e Profissional de Executivos

Qualidade e Gerenciamento de Projetos - Brasil, África, América Latina

Nossos Posts

SOBRE AMOR

Postado por: Roberto Cysne

Amados colegas,

O cuidado com o amor não se adianta e nem se atrasa para quando temos tempo. Amar  também é trabalhar e dedicar este trabalho a alguém, pelo seu futuro e seu crescimento.

Quando falo pois de “nutrir” o amor, não me refiro apenas ao vínculo estabelecido entre um casal. Falo também do pilar essencial com o qual se deve educar uma relação de trabalho e projeto comum, demonstrando apoio cotidiano, segurança em cada momento, e um afeto com o qual cresce a auto-estima pessoal e profissional de cada indivíduo na relação de trabalho e a força interior necessária para descobrir as coisas maravilhosas que se pode fazer com este trabalho.

Esta é a essência do Cedeppe (www.cedeppe.com.br), uma inesgotável fonte de amor que flui de pessoas desejosas de fazer o bem através do trabalho..

Parece, sem dúvidas, uma coisa óbvia. Todos sabemos o que significa a palavra amar e, porém, em algumas ocasiões nos escapa que esta emoção deve ser traduzida em intencionalidade para que seja notada. Deve ser um projeto de vida, de ações que permeiem também o trabalho.

Para ser autêntico, o amor deve saber se mostrar

Tenho certeza de que você reconhecerá a seguinte situação: você tem um familiar, um amigo ou um colega de trabalho, alguém próximo que frequentemente diz “o quanto  ama você”.

Porém, quando precisa de verdade dessa pessoa, ela não está lá. De fato, nunca está presente de forma real para dar forma e sentido a este suposto carinho. Forma real !.. Com fatos, números, datas, indicadores, realidades maiores e mais palpáveis que as bucólicas descrições afetivas sobre a porção etérea desta palavra AMOR.

O amor, portanto, deve ser demonstrado com autenticidade nas coisas grandes, e também nas menores coisas, nas mais cotidianas. E nosso trabalho faz parte majoritária deste cotidiano.

As pessoas que estão sempre ocupadas e que não sabem priorizar ou estabelecer limites entre o que é essencial e o que é secundário geram infelicidade ao seu redor.. Não dosaram este aspecto do “ocupado”, mas este fato não coloca o profissional no lado oposto do amor, pois é só uma questão de equilíbrio a ser estabelecido.

E há um aspecto que não devemos esquecer: Na realidade, não importa que o tempo compartilhado com nossos filhos, netos, esposas, esposos seja menor do que desejamos, o essencial é que essas horas tenham QUALIDADE. E muito desta QUALIDADE tem bases que também se aplicam ao nosso lado profissional e no Cedeppe (www.cedeppe.com.br) se aprende muito sobre isto.

Fonte: Roberto Cysne